O retail execution (execução de varejo) é um termo que está em alta entre as indústrias de bens de consumo e refere-se a toda e qualquer ação realizada por uma marca dentro do PDV.  Com a finalidade de gerar interesse de compra pelos consumidores.

Saber aplicar estratégias e analisar dados corretamente podem garantir a lucratividade de seu negócio. Portanto, utilize das ferramentas tecnológicas para que tenha prosperidade.

Neste artigo trazemos o que é, como melhorar, consequências, melhores práticas e ferramentas para uma execução e monitoramento de varejo perfeita. Assim você poderá aplicar todas essas estratégias em seu negócio. 

O que é retail execution (execução de varejo)?

Pode-se dizer que é o conjunto de estratégias definidas por um negócio para que se tenha vendas. Inclusive, o objetivo central dessas ações é colocar o produto certo, na prateleira correta e no momento exato.

Desta forma, o retail execution (execução de varejo) visa descrever uma série de atividades que precisam ser executadas pelos profissionais de vendas ou trade marketing quando se visita um PDV.

Por isso é comum o uso de tecnologias inteligentes para potencializar e otimizar o resultado dos processos. Assim, as indústrias de bens de consumo podem inovar para surpreender e conquistar seu público-alvo e principalmente estreitar o seu relacionamento com o seu varejista.

A má execução de varejo pode custar caro

A RIS, empresa de pesquisa em dados de varejo, apontou em uma pesquisa que 25% das vendas são perdidas por práticas de execução inadequadas. Além disso, o estudo ainda demonstra que o valor em receita pode chegar a U$ 3,7 milhões.

Se não bastasse esses dados, ainda foi informado que U$ 634,1 bilhões são perdidos por falta de estoque. Ou seja, não possuir a organização necessária pode ser extremamente prejudicial aos negócios.

Permitir que esses erros ou má execução aconteça frequentemente no seu negócio poderá decretar seu fim. Afinal, as perdas começarão a ser significativas e há a possibilidade de não possuir estoque de caixa para continuar crescendo.

Melhores práticas de retail execution

Há algumas práticas que estão entre as melhores a serem realizadas no varejo e que auxiliam na construção de presença de marca e o sucesso de suas ações. Assim, veja abaixo quais são e como aplicá-las ao seu negócio.

Tenha uma boa negociação com o varejista

Geralmente cada espaço da prateleira é negociado com o varejista. Por isso é necessária estratégia e poder de negociação. Afinal, quanto maior o local de exposição, mais fácil será acomodar seus produtos e as ações de merchandising.

Pense em embalagens impactante

A embalagem é uma grande estratégia a ser usada no varejo para despertar interesse.  Então é preciso pensar não apenas para atrair clientes, mas também facilitar a acomodação. Logo, estruture algo que seja eficaz para sua necessidade.

Busque a melhor posição

Um fator importante para destacar seu produto é a posição que ele ocupa nas prateleiras. Ou seja, quanto mais bem posicionado, naturalmente ele será mais visto pelos consumidores. Sendo assim, busque sempre o centro nas exposições.

Aproveite promoções na loja

Para otimizar ainda mais suas vendas o uso de uma solução de retail execution (execução de varejo) será capaz de mostrar quais os PDVs estão mais aderentes a sua promoção. Também apontam qual atualmente oferece o melhor ROI e qual precisa ser ativado. Desta forma sua ação será mais eficaz.

Em resumo, são práticas simples, mas extremamente essenciais para o varejo. Sendo assim, incorporá-las em seu negócio pode otimizar suas ações de marketing e gerar mais resultados.

Não esqueça da importância do merchandising

O merchandising é uma peça fundamental no processo de venda do varejo. Afinal, fazer com que o cliente tenha um impacto inicial pode ser um fator decisivo para que uma compra aconteça.

É necessário apostar em ações visuais e atrativas, que despertam a curiosidade e o desejo do consumidor. Por exemplo, até a organização das prateleiras podem influenciar neste processo.

Utilize uma solução de trade marketing para fazer a gestão de seus ativos e peças de merchandising. E aproveite para organizar as solicitações de reparo, instalação, gestão de contratos ou conquistas de pontos naturais ou ilhas, tudo isso e muito mais em um único aplicativo.

Possuir informações a mão e bem organizadas é o diferencial para seu negócio. Logo, dispor de tecnologias é indispensável para que seus projetos e ações aconteçam como planejado.

Estratégia para definição de preço no varejo

O preço é um fator decisivo em qualquer processo de compra ou venda. Afinal, se for muito alto em relação aos concorrentes o público não irá aceitar sua oferta. Desta forma, não terá renda comercial.

Caso tente ofertar um preço muito abaixo do mercado sem medir seu custo também pode ter prejuízo. Isso porque ao analisar o valor de produção perceberá que não está tendo lucro.

Para que defina preço no varejo é necessário ter estratégia. Assim, o valor ofertado em cada PDV deve estar dentro do esperado. Inclusive, nunca podem ser elaborados sem uma análise e embasamento.

A definição de preço é uma ação de retail execution e deve ser pensada com muito estratégia. Além disso, acompanhar constante indicadores irá garantir que o preço praticado pro SKU gere lucros e não prejuízos.

3 dicas de retail execution ágil

Um varejo ágil é construído por meio de planejamento e execução. Porém há algumas dicas e pontos de atenção que podem impulsionar o aumento de vendas – a curto prazo e longo prazo. Assim, saiba quais são para aplicar em seu negócio.

1- Mensure

Mensurar dados é fundamental em todo o negócio. Afinal, eles são comprovações se está aplicando as estratégias corretas para gerar vendas. Desta forma, acompanhe de perto seus principais indicadores.

É importante analisar todos eles, seja da equipe de campo, televendas, portal B2B, chatbot, produtos ou dos PDVs. Inclusive, reunir as informações em geral permitem o entendimento completo do cenário.

O ideal é que use uma solução de dashboard que reúna em tempo real seus dados atualizados, como a da REsight. Porque assim a tomada de decisão é simplificada e pode ser feita a qualquer momento.

2. Corrija

Não basta apenas analisar os dados, é preciso criar ações em cima deles. Ou seja, ao verificar uma informação ou alteração a ser feita, envie alertas de ações corretivas.

Pode ser um processo periódico ou pontual, isso é de escolha da empresa. Mas o importante é que a equipe esteja sempre atualizada e não perdendo nenhuma oportunidade no ponto de venda.

3. Aprenda

Para que toda a estratégia de retail execution seja aplicada é preciso analisar e extrair insights por meio dos dados. Desta forma irá melhorar processos organizacionais e conduzirá uma melhor execução e estratégia de vendas.

Aprender com as situações passadas é a forma mais efetiva para que erros não se repitam. Portanto, se for necessário, faça mudanças estruturais ou de processos para evitar falhas eventuais.

Ferramentas de retail execution para maximizar vendas

Dentro do varejo há diversas equipes dependentes dos dados das visitas realizadas no PDV para planejar suas ações. Ou seja, necessitam ser ágeis para atender as mudanças solicitadas. Porém precisam das informações rapidamente.

 É necessário que os representantes de vendas ou promotores coletem os dados e rapidamente os disponibilizam, em tempo real. Desta forma as ações a serem executadas vão ser mais precisas e renderão resultados.

A agilidade desejada ainda não é uma realidade para muitos negócios. Isso porque os métodos manuais para essas atividades de retail execution geralmente podem apresentar erros – por falha humana, ou estar indisponíveis e desatualizados no momento da consulta.

Devido a essas falhas as equipes perderam dados em tempo real, bem como o timing das ações. Logo, a produtividade acaba sendo prejudicada. Também a tomada de decisão pode sofrer interferências.

Tecnologias de retail execution permitem insights

Possuir em mãos tecnologias avançadas para otimizar esforços das equipes de campo é indispensável. Por exemplo, uma solução de reconhecimento de imagem no PDV permite que o profissional de trade de marketing, com apenas uma foto de gondola, obter dados sobre participação, ruptura, concorrência e alinhamento ao planograma. Assim, todas essas informações são armazenadas e rendem insights para ações futuras ou imediatas.

Além disso, ao capturar imagens de uma prateleira e digitalizá-la, os dados são enviados ao dashboard. Desta forma, poderá extrair insights em tempo real e saber como os seus produtos e dos concorrentes se comportam na prateleira, onde se posicionam e como isso afeta diretamente na compra. Logo, você pode rapidamente planejar ações que garantam mais destaque para seu produto e consequentemente aumento em suas vendas.

Outro exemplo é a automação da força de vendas, em que é possível utilizar a inteligência artificial a favor do seu vendedor. Em resumo, por meio da tecnologia de Machine Learning, o profissional obtém as informações ideais, como o consumo local, perfil de consumo dos clientes do PDV, sortimento recomendável e outros dados relevantes são alguns deles. Ou seja, isso significa mais lojas visitadas, maximização e personalização no atendimento.

Em um setor que está em constante mudança, ser ágil em relação à execução no PDV é fundamental. Portanto conte com a REsight, solução mais completa de execução e monitoramento do Brasil.

Você também pode gostar

Fale Conosco

Siga-nos

A Resight é a solução mais completa de execução e monitoramento de varejo do mercado.

Pertence ao grupo Experity, uma empresa criada para inspirar relações duradouras por meio da tecnologia.

Fale Conosco

Telefone
(11) 3787.0400
segunda a sexta, das 9h às 18h
(exceto feriados nacionais)

Endereço
Av. Doutor Chucri Zaidan 1550 – cj. 2503
CEP: 04711-130 – São Paulo – SP

Copyright © 2021 – Todos os direitos reservados