Entrar em uma loja bonita, organizada, com setores definidos, bons preços e apelos visuais que não incomodam, mas sim geram curiosidade e atração são desejos comuns a diversas indústrias e varejistas que buscam chegar a “loja perfeita

Sabendo do poder que estratégias bem pensadas têm em cativar os compradores, as indústrias têm cada vez mais investido em trade marketing.

Afinal, pesquisas – como “A hora certa de ativar o shopper”, da Nielsen – apontam que aproximadamente 76% dos consumidores têm a decisão final sobre o que comprar direto no ponto de venda.

Porém, será que estas estratégias têm conseguido alcançar o conceito de “loja perfeita”?

O que é loja perfeita?

Perfect store (ou loja perfeita) é uma estratégia que visa facilitar a jornada de compra do shopper especificamente no PDV. O objetivo é maximizar as vendas, indo além de metas e otimizando os resultados no Ponto de Venda, seja ele qual for.

Na prática, o conceito está bastante atrelado ao mix de marketing, sendo considerado por muitos a sua continuação.

Dentro dele, são estabelecidos padrões a serem seguidos tanto pela indústria quanto pelo varejista para que o resultado almejado seja alcançado de fato.

Parece abstrato, mas ao conhecer os seus pilares, esta compreensão se torna mais fácil.

Os pilares da loja perfeita

Toda estratégia é baseada em princípios básicos. E neste caso não é diferente. Existem quatro pilares que funcionam como a base da ideia de loja perfeita. São eles:

  • Preço,
  • Presença,
  • Ponto extra, e
  • Share de gôndola.

1 – Preço

Além das promoções, que costumam ter um impacto bastante positivo nas vendas de diferentes produtos, a exposição correta dos preços dos produtos comercializados, de forma legível e fácil de achar, torna o processo de compra melhor para o shopper.

Afinal, de nada adianta oferecer o melhor custo-benefício se o cliente não souber disso. E muitas compras deixam de ser feitas pela ausência da informação do valor do item, ainda que haja na loja terminais de autoatendimento para conferência de preço.

2 – Presença

Para que sejam comprados, é preciso que os produtos estejam disponíveis no PDV na hora da compra.

Além de obrigar o comprador a buscar outras opções, o que representa uma quebra na expectativa, passa uma imagem de desorganização. Tanto que uma loja com muitas rupturas pode deixar de ser um lugar atrativo para o cliente.

Por isso, é preciso que os itens estratégicos da marca estejam expostos e sejam repostos sempre que necessário.

3 – Ponto extra

Dentro de uma loja, seja ela qual for, existe a chamada “área nobre” ou como mais conhecida “ponto extra“, localizada de forma estratégica para ser vista pelo shopper em uma ativação pontual, por exemplo.

Bastante disputados, estes espaços costumam ser ponta de ilha ou ilha e devem ser conquistados pela empresa para que os seus resultados sejam os melhores possíveis.

Ter o mesmo produto em pontos diferentes facilita o processo de compra do indivíduo e reforça o produto como possibilidade de escolha.

4 – Share de gôndola

Bastante atrelado os pontos anteriores, o share de gôndola demanda uma análise sobre a qualidade dos PDV utilizados no estabelecimento.

Trata-se do espaço que a indústria ocupa nas prateleiras, com suas diferentes variedades de produto, em comparação aos seus concorrentes.

Como aplicar uma estratégia de loja perfeita?

Alcançar o status de loja perfeita demanda que mais do que certezas, sejam elaboradas perguntas.

Isso porque cada empresa terá sua própria estratégia para isso, variando de acordo com os tipos de pontos de vendas trabalhados, o produto a ser comercializado e público alvo.

Como não há uma receita padrão para que esta missão dê certo, é preciso fazer as perguntas certas para ter respostas úteis.

Entenda

O primeiro passo então é entender quais são os desejos dos compradores dos seus produtos. Então, é preciso fazer uma análise de concorrência, entendendo os pontos fortes do adversário – especialmente aqueles que são diferentes dos seus.

Prepare-se

Com estes dados em mãos, é hora de montar aquilo que uma loja perfeita para o seu produto precisa ter, dentro dos quatro pilares deste conceito.

Hora de agir

Conceito criado, chega o momento de transformá-lo em algo factível, com aquilo que pode ser feito para alcançar este objetivo e, então, passar estas informações e mudanças necessárias à sua equipe de campo.

Papel da indústria e do varejo na execução

Indústria e varejo devem ser parceiros nesta execução do programa loja perfeita. O interesse de ampliação nas vendas é de ambos e, neste caso, uma mão lava a outra. Os dois precisam trabalhar em prol deste objetivo.

Enquanto a equipe de trade marketing da indústria dá o caminho das pedras ao varejista, este por sua vez precisa acompanhar a manutenção dos pontos traçados.

Tudo precisa ser muito bem conversado e analisado. Cabe à indústria apresentar ao varejista os dados coletados e o que motiva cada ponto da estratégia. Com este conhecimento, a execução no PDV se torna mais fácil e eficiente.

Teste, análise e refinamento

Você não necessariamente acertará de primeira. Assim como toda estratégia, é preciso testar conceitos e aplicações, para então fazer os ajustes necessários.

Esta parte do trabalho demanda a construção de KPIs (Key Performance Indicator ou Indicador-Chave de Performance). Eles determinarão os aspectos a serem analisados durante e após o processo de implantação das novas diretrizes em busca da loja perfeita.

É importante entender o papel de cada categoria dentro da estratégia e retirar aquelas que não fazem sentido com a proposta original.

Mesmo após a implementação das novas práticas, este monitoramento deve permanecer.

Este mercado é volátil e o que hoje era um padrão amanhã pode ser obsoleto. As práticas de compra e venda mudam de acordo com o cenário econômico, novidades nos processos e anseios dos consumidores.

E é fundamental acompanhar e mensurar estes dados para reagir e se adequar à tempo.

Tecnologia em prol da loja Perfeita

A tecnologia já se mostrou uma aliada importante no trabalho de trade marketing e, dentro da estratégia da sua loja perfeita, ela ganha ainda mais relevância.

Para mensurar estes dados da melhor forma possível, é preciso que haja precisão, agilidade e eficiência.

A REsight pode ajudar – e muito – nesta tarefa. Com nossa solução de trade marketing, é possível saber de forma prática e rápida a performance de seus produtos no PDV e, a partir destas informações, adequar os pontos necessários da estratégia.

E potencializada com o uso de inteligência artificial, é possível ter informações visuais de ruptura, exposição dos  produtos, exposição de produtos, alinhamento com o planograma e receber os dados da análise de concorrência apenas com uma foto da gôndola. Veja:

Tudo isso por meio do sistema, que agrupa informações em forma de gráficos, que tornam a sua compreensão mais rápida e fácil.

Os KPIs ainda são personalizáveis, de acordo com a estratégia traçada pelo gestor de trade marketing. Conheça nossas soluções e veja como elas podem te ajudar na busca por uma loja perfeita!

Você também pode gostar

Fale Conosco

Siga-nos

A Resight é a solução mais completa de execução e monitoramento de varejo do mercado.

Pertence ao grupo Experity, uma empresa criada para inspirar relações duradouras por meio da tecnologia.

Fale Conosco

Telefone
(11) 3787.0400
segunda a sexta, das 9h às 18h
(exceto feriados nacionais)

Endereço
Av. Doutor Chucri Zaidan 1550 – cj. 2503
CEP: 04711-130 – São Paulo – SP

Copyright © 2021 – Todos os direitos reservados