Esse conteúdo foi pensado em você que deseja receber algumas dicas de trade marketing, conhecer ferramentas e algumas boas práticas para alcançar bons resultados.

Você já foi a um mercado ou loja e viu um representante de alguma empresa específica fazendo análises dos produtos da respectiva marca na gôndola? Se sim, saiba que este, provavelmente, era um profissional de Trade Marketing, uma figura essencial para que o consumidor se sinta atraído pelo item – o que consequentemente, faz toda a diferença no volume de vendas e para a saúde dos negócios.

Justamente por ser uma área extremamente estratégica para as empresas, é importante que tanto a gestão quanto o time de promotores estejam alinhados às boas práticas da profissão. Por isso, trouxemos aqui 7 dicas de Trade Marketing para que você e sua equipe alcancem os melhores resultados.

Dicas de Trade Marketing

1 – Atente-se à disposição dos produtos no PDV

Para entender esta dica de trade marketing e saber qual é a melhor forma de aplicá-la, é muito importante que se coloque no lugar do shopper. Você compraria um produto que estivesse mal organizado na prateleira, com a embalagem danificada ou que estivesse fora do seu campo de visão? 

É claro que a construção visual da marca/produto pertante o cliente demanda um trabalho muito complexo para definição ideal do planograma e que envolve muitas áreas da empresa.

De nada adianta, por exemplo, um produto estar bem posicionado no ponto de venda se a embalagem tem um design que não favorece. No entanto, no que compete ao promotor, é importante que esse cuidado seja tomado.

E, aqui, vale sair da caixa e pensar em formas inovadoras de expor os produtos, como aproveitar das cores das embalagens e das prateleiras para formar uma letra. O céu é o limite! 

2 – Preze por uma boa comunicação visual

Além da disposição dos produtos nas gôndolas e a aparência das embalagens, a comunicação visual com o shoppoer pode (e deve!) acontecer de outras maneiras no PDV.

Alguns apoios gráficos, como mostruários, banners, cartazes, wobblers, adesivos, pontos extras ou, até mesmo, totens com dispositivos digitais servirão para chamar ainda mais a atenção do cliente, complementar e/ou destacar alguma mensagem sobre o seu produto/marca que seja um diferencial. 

Por meio deste recurso, então, você pode destacar que o seu produto tem menos gordura do que os convencionais, por exemplo. Ou, caso haja alguma promoção em cima deste item, é possível chamar a atenção para ela. Enfim, as possibilidades são diversas!

Lembre-se somente de que a disposição desses displays também deve ser estratégica. Inclusive, quando colocados próximos à gôndola onde está o produto, pois aí, o shopper pode comprar por impulso – as famosas vendas por oportunidade.

3 – Aposte nas degustações

Uma das ações mais simpáticas (e inteligentes) para atrair clientes é promover degustações no PDV. Por quê? 

  • A cortesia representa um gesto de gentileza;
  • Consumidor poderá provar o produto antes de levar para a casa;
  • Impulsiona compras por impulso – sobretudo no caso dos alimentos, quando o paladar é aguçado;
  • Oportunidade de se aproximar ainda mais do cliente, uma vez que o promotor estará lá à disposição para conversar com o cliente;
  • e muito mais.

4 – Elabore boas estratégias de distribuição e posicionamento de produto no PDV

Apesar de existirem algumas semelhanças entre os PDVs, cada um tem as suas particularidades, como público, arquitetura/estrutura, poder aquisitivo da região, entre outras.

Por isso, para que você leve uma estratégia de Trade Marketing efetiva para cada um dos pontos, é necessário entender detalhes do perfil dos potenciais clientes das lojas, bem como dos locais onde o seu produto seria mais atrativo para este público. 

A regra básica é que os itens posicionados na altura dos olhos dos clientes são mais passíveis de serem adquiridos, enquanto os de menor relevância se encontram nas áreas mais baixas da gôndola. No entanto, para alguns casos vale a pena investir em locais de maior destaque, como as famosas ilhas.  

5 – Elenque quais são os produtos mais atrativos

Seguindo a lógica do que falamos anteriormente, geralmente os produtos que têm as melhores ofertas são os que ficam acima da altura dos olhos do cliente, de forma que desperte a sua atenção. 

Abaixo deste nível, geralmente são colocados os itens que as pessoas já estão mais propensas a comprar, enquanto as mercadorias menos visíveis geralmente são mais robustas ou são produtos menos adquiridos. Mas, claro: ressaltamos que cada PDV tem as suas particularidades, então é possível que algumas dessas “regras” não funcionem para alguns pontos.

6 – Nunca deixe de estudar

Indo agora para uma questão menos cotidiana e mais profissional, ressaltamos, aqui, a importância de se manter atualizado(a) sobre as principais tendências do mercado, seja você promotor(a) ou gestor(a). Os perfis de consumidores estão em crescente mudança, ainda mais quando é feito um trabalho de reposicionamento de marca. 

O mesmo pode se dizer dos PDVs, já que, com o passar do tempo, novos conceitos de lojas vão surgindo. Além disso, são aprimorados os formatos de comunicação com o público e, até mesmo, as tecnologias que promotores e gestores utilizam no dia a dia do Trade.

Por isso, continue sempre reciclando o seu conhecimento por meio de artigos, livros, cursos etc. e, caso tenha uma equipe, compartilhe essas informações (ou os próprios materiais) com eles!

7 – Utilize ferramentas que otimizam o dia a dia dos promotores e da gestão

Se você está à frente de uma equipe de Trade Marketing, esta dica é para você. Conforme falamos no tópico anterior, cada vez mais surgem ferramentas tecnológicas que tornam a rotina de quem trabalha na área muito mais ágil e a captação de dados mais assertiva – o que é sem dúvidas, ideal para a gestão.

A REsight, no caso, é uma empresa brasileira com expertise em soluções de execução e monitoramenteo de varejo que automatizam diversas tarefas de trade marketing tanto da gestão – com uma plataforma de trade marketing , quanto do time com uso de aplicativos, que funciona mesmo sem acesso à internet, o que garante que as estratégias sejam analisadas e praticadas com muito mais precisão.

Além disso, ao contar com uma plataforma completa de gestão, é possível distribuir carteiras e rotas de forma eficiente, rápida e prezando pela economia com o uso do Roteirizador Comercial, fazer auditoria e análise das gôndolas de forma automática com apenas uma foto da gôndola e em poucos segundos (graças à inteligência artificial do sistema de Reconhecimento de Imagem). No final todas as informações são centralizadas em um único dashboard, concedendo à gestão uma ampla visibilidade de dados e KPIs atualizados em tempo real e muito mais.

Além de tudo isso ser fundamental para que o Trade da sua empresa ou agência atenda às demandas com muito mais agilidade, essas e outras ferramentas da REsight poderão ajudar a impulsionar as vendas.

Afinal, com a rotina da área mais organizada, eficiente e pautada em dados corretos, as tarefas fluem melhor para todos e, claro, permitem que a haja mais tempo para a concepção de estratégias.

Agora que já te contamos algumas dicas de trade marketing, conheça mais sobre a nossa solução de trade marketing que irá transformar a rotina da sua empresa ou agência.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Fale Conosco

Siga-nos

A Resight é a solução mais completa de execução e monitoramento de varejo do mercado.

Pertence ao grupo Experity, uma empresa criada para inspirar relações duradouras por meio da tecnologia.

Fale Conosco

Telefone
(11) 3787.0400
segunda a sexta, das 9h às 18h
(exceto feriados nacionais)

Endereço
Av. Doutor Chucri Zaidan 1550 – cj. 2503
CEP: 04711-130 – São Paulo – SP

Copyright © 2021 – Todos os direitos reservados