Analisar e estudar a concorrência é uma necessidade para qualquer empresa, sobretudo para as indústrias. Aqui, o benchmarking (nome dado à prática de comparar produtos, serviços, processos, metodologias etc.) não é aplicado somente para dar uma “olhadinha” no que outros players do mercado estão fazendo: ele é parte crucial da estratégia de criação, lançamento, divulgação e venda de um produto. 

E se estamos falando que, para as indústrias, o benchmarking é muito importante para a divulgação e venda, é claro que isso inclui, também, o trade marketing, que é quem está no dia a dia da construção do posicionamento da marca no PDV.

Por isso, neste conteúdo explicaremos diversas questões práticas sobre o benchmarking e abordaremos a relação desta prática com o trade, bem como as ferramentas que podem ser úteis para o desempenho desta função por parte dos promotores. Vamos lá?

Afinal, o que é benchmarking?

Quem atua na área de comunicação, marketing, vendas, B.I. ou produtos provavelmente já está habituado ao benchmarking ou ao menos, já ouviu falar neste termo. Porém, para muitos pode ser que este nome soe um pouco estranho – e é por isso que vamos explicar detalhadamente sobre ele.

Benchmarking é uma palavra em inglês que, em tradução livre, significa “ponto de referência”. Então, como o próprio nome já diz, é como se você estivesse, de fato, se atentando aos pontos de referência (que, no caso, são os concorrentes) para poder obter insights para a sua própria estratégia, produto, marca, serviço ou metodologia.

É importante deixar claro que o conceito de benchmarking não é sobre copiar, mas, sim sobre analisar o entorno.

Com o conhecimento do que seus concorrentes diretos ou indiretos estão fazendo, você pode captar ideias para serem aproveitadas e adaptadas ao seu negócio, claro, mas a verdade é que essa prática te permite ir muito além disso.

Os insights obtidos por meio do benchmarking podem, por exemplo, ajudar a enriquecer uma estratégia que já está sendo traçada na sua empresa, mostrar falhas de outros players e, consequentemente, oportunidades para a sua marca crescer e conquistar mais clientes e muito mais.

Em suma, o benchmarking é fundamental para qualquer negócio que busque sempre pelo crescimento e que acredite em estratégias bem elaboradas, e não em “achismos”.

Quais são os tipos de benchmarking existentes?

Conforme introduzimos anteriormente, o benchmarking oferece uma gama de possibilidades de objetos de análises e aplicações. Com isso, podemos identificar quatro tipos de benchmarking, cada qual com sua função e ponto focal de estudo. São eles:

  • Interno;
  • Funcional;
  • Competitivo;
  • Cooperativo.

Explicamos logo a seguir:

  • Interno: utilizado para aprimorar práticas e processos internos das empresas. No caso, ele é uma ferramenta que auxilia na padronização de modelos de trabalho entre filiais, desenvolver métodos inovadores, entre outros.
  • Funcional: este tipo de benchmarking é bastante utilizado para comparações simples entre empresas, produtos, metodologias, estratégias etc., as quais podem ou não ser do mesmo segmento de atuação.
  • Competitivo: aqui, a análise de concorrência é feita de forma mais profunda, identificando os pontos fortes desses outros players e utilizando os aprendizados para obter vantagem competitiva – e, assim, superá-los por meio de processos inovadores e estratégias de marketing mais incisivas, por exemplo.
  • Cooperativo: nesse modelo, empresas parceiras compartilham suas metodologias, processos. Assim, uma ensina a outra e todas crescem juntas.

E agora? Como fazer um benchmarking?

Nesse ponto do conteúdo você já sabe o que é a prática do benchmarking, quais são os tipos existentes e quais os benefícios de aplicá-lo nas empresas. Então, chegou o momento de entender e aprender qual é o passo a passo para fazer um benchmarking assertivo e, assim, conquistar melhores resultados perante os concorrentes. Confira!

1. Análise Interna

Antes de olhar para fora, é necessário olhar para dentro e entender, de forma detalhada, como acontecem os processos, fluxo e práticas e como atuam os produtos da sua empresa.

Sem isso, você não conseguirá fazer comparações embasadas ou identificar oportunidades de melhoria. Afinal, como saberá se o outro é melhor ou pior se não tem conhecimento de como as coisas acontecem dentro de onde trabalha?

2. Trace metas

Faça uma busca minuciosa para identificar as empresas que são referência no segmento que atua; as famosas empresas “empresas modelo”.

Com essas companhias e/ou produtos mapeadas(os), você saberá com quem está “brigando” e começará a entender melhor o porquê delas terem essa posição.

3. Coleta de dados

Defina como as informações sobre a concorrência serão adquiridas. Se precisar, peça ajuda do time de B.I. da sua empresa, já que esta é uma área familiarizada com a análise e extração de dados.

4. Analisando o mercado

Agora que você já conhece melhor os processos da sua empresa, identificou as empresas que são referência e já sabe como irá captar os dados necessários, você já pode começar a fazer a sua análise. Com isso, você conseguirá ver as forças e, também, as fraquezas do seu concorrente.

5. Compare as empresas/produtos

Com tudo mapeado, você deverá, literalmente, comparar os pontos identificados no concorrente que fazem sentido para a sua empresa e ver o quanto você está perto deles.

Vale ressaltar, aqui, que as criticidades do concorrente são importantes para você conseguir superá-lo em algum aspecto ou, também, perceber se você também está indo para um caminho perigoso.

6. Próximos passos

Agora, com todas essas informações preciosas em mãos, é hora de agir e colocar esses ensinamentos na prática para trazer melhorias para sua empresa ou seus produtos.

Estabeleça prazos e metas para obter mais foco e evitar que todo esse trabalho se perca. 

7. Análises e mais análises

O benchmarking é, sem dúvidas, essencial para as empresas, mas não deve ser isolado e seus resultados devem ser acompanhados. Afinal, nada garante que o que dá certo em outro negócio irá funcionar para o seu também, não é?

Por isso, é necessário fazer um acompanhamento constante dos resultados pós-implementação, pois só assim será possível corrigir possíveis falhas e, se necessário, mudar a estratégia.

O benchmarking no trade marketing

Agora que trouxemos todos os ensinamentos práticos sobre o benchmarking, chegou a hora de entender como ele funciona no trade marketing, que é tão importante para as indústrias que comercializam para varejistas.

Pois bem: sabendo que uma das tarefas mais importantes do promotor é analisar a performance da concorrência nos varejistas (posicionamento de gôndola, ruptura e ações no PDV), fica claro que o benchmarking já está incluindo nas funções desse profissional. 

Porém, o que se observa é que, muitas vezes, essa quantificação acaba sendo muito demorada e morosa, sobretudo considerando as várias funções atribuídas ao promotor – que é encarregado de fazer todo o posicionamento e análise da presença da marca no ponto de venda. 

Nesse caso, o que pode ajudar a tornar a rotina do profissional de trade mais prática (e, consequentemente, garantir que os dados coletados em campo sejam mais precisos), é um app de trade marketing como o da REsight, empresa brasileira especialista em soluções de execução e monitoramento de varejo para indústrias. 

App de trade marketing e benchmarking

A plataforma de trade marketing da REsight é um grande braço direito de promotores e gestores pelo seguinte motivo: por meio dela, é possível criar pesquisas para analisar o desempenho do concorrente na gôndola, o que permite avaliar quais são os preços que ele tem praticado na região, como são as promoções que ele tem feito (e a efetividade delas), entre outros dados.

Além disso, com apenas uma foto, o sistema, baseado em inteligência artificial, captura todas as informações necessárias para se obter o share de gôndola – tecnologia que pode ser utilizada tanto para analisar os produtos da sua empresa, quanto, claro, os dos concorrentes. Veja na prática:

Garanta benchmarkings mais assertivos e potencialize as ações de trade da sua empresa analisando o concorrente de forma mais precisa e eficiente com o app de trade marketing da REsight. Saiba mais sobre a plataforma completa de trade marketing para indústrias e agências e aproveite e conheça outros produtos!

Você também pode gostar

Fale Conosco

Siga-nos

A REsight que integra o grupo Experity, parte da Accenture Interactive, é a solução mais completa de execução e monitoramento de varejo do mercado. tecnologia.

Fale Conosco

Telefone
(11) 3787.0400
segunda a sexta, das 9h às 18h
(exceto feriados nacionais)

Endereço
Av. Doutor Chucri Zaidan 1550 – cj. 2503
CEP: 04711-130 – São Paulo – SP

Copyright © 2021 – Todos os direitos reservados